Tratamento do distúrbio bipolar

        O medicamento teve melhores resultados na prevenção da recaída da mania, decorrente do distúrbio bipolar.

        De acordo com o estudo apresentado na III Conferência Européia da Fundação Stanley sobre distúrbio bipolar (nova denominação da psicose-maníaco-depressiva), realizada recentemente na Alemanha, Zyprexa (olanzapina) obteve resultados mais efetivos que o lítio na prevenção e no tratamento da recaída da mania, um dos episódios da doença.

         Até a chegada do antipsicótico atípico Zyprexa no mercado, o lítio era considerado o tratamento padrão nos episódios de mania, apesar de requisitar monitoração sangüínea constante.

        
No estudo, realizado ao longo de um ano, os pacientes que receberam Zyprexa na fase de manutenção do tratamento tiveram apenas a metade dos episódios de recaída que os pacientes medicados com lítio (14,3% contra 28%). Os dois tratamentos foram similares quanto à prevenção dos episódios de mania (16,1 % e 15,4%). Além disso, um número significativamente maior de pacientes tratados com Zyprexa completou o estudo e foi menos hospitalizado (14,3% contra 22,9%).

         Segundo Maurício Tohen, médico da área de Pesquisa Clínica da Eli Lilly, indústria farmacêutica responsável pelo Zyprexa, "esse estudo disponibiliza mais evidências de que Zyprexa, sendo um tratamento pioneiro, ajuda os pacientes a manter um forte controle em todas as fases do distúrbio bipolar e, conseqüentemente, conseguem seguir suas vidas".

         O distúrbio bipolar não tem cura e atinge mais de 1,5% da população mundial. Mal crônico, consiste em ciclos de mania e depressão, intercalados com períodos de humor normal. Pessoas com a doença também podem ter sintomas de mania e depressão ocorrendo simultaneamente. Estima-se que 25 a 50% das pessoas com a doença tentem suicídio ao menos uma vez e que 10 a 20% delas perdem a vida. Sem tratamento adequado, portadores de distúrbio bipolar geralmente participam de atividades perigosas como abuso de drogas ou gasto excessivo de dinheiro. Freqüentemente tomam muitos remédios cujos efeitos colaterais são difíceis de tratar.

         Desde seu lançamento em 1996, Zyprexa já foi prescrito para 10 milhões de pessoas em todo o mundo e está licenciado para o tratamento da mania moderada e severa em 25 países, incluindo os da União Européia, Austrália, África do Sul, Estados Unidos e Brasil.

Fonte: Rumo Comunicação Empresarial
Regina C. Rocha de Cunto
Tel. 11 3742-3601
cq21092002